Página inicial | Mapa do site
EMERGÊNCIAS | SOS USUÁRIO | INFORMAÇÕES 24H: 0800 021 0278
  • BR-116/RJ TERÁ TRECHOS DE ACOSTAMENTO FECHADOS PARA OBRAS DE CONTENÇÃO

    A Concessionária Rio-Teresópolis (CRT) avisa aos usuários da BR-116/RJ que ocorrerá o fechamento do acostamento para obras de contenção de encosta, nos quilômetros 73,7 e 73,8, na localidade de Três Córregos, sentido Rio de Janeiro, onde será mantido até 23 de fevereiro de 2018 e, no km- 30,3 (Aparecida), sentido Teresópolis, até 22 de junho. O serviço acontecerá diariamente, entre 8h e 17h, mas o acostamento permanecerá interditado 24h até o término das obras. A CRT esclarece que os motoristas que seguem do Rio de Janeiro para Teresópolis não passam por esse trecho.
    Embora as intervenções estejam sujeitas às boas condições de trafegabilidade da via, a CRT sugere aos usuários para que planejem seus deslocamentos com antecedência, em função de possíveis retenções. Os locais estarão devidamente sinalizados e equipes da CRT serão mantidas no trecho para orientação dos motoristas. Para outras informações os usuários da BR-116/RJ devem ligar nos números 0800-0210278 e 0800-0210279 (deficientes auditivos e de fala), que funcionam em plantão 24h.

  • RUA LATERAL NO KM-67,5 DA BR-116/RJ FICARÁ EM MEIA PISTA ATÉ 28 DE MARÇO

    A Concessionária Rio-Teresópolis (CRT) avisa os usuários da Rodovia Santos Dumont (BR-116/RJ) que, até 28 de março de 2018, a rua lateral no km- 67,5 dessa via, na localidade de Pessegueiros, terá tráfego em meia pista. Essa medida é para permitir a manutenção de encosta ali existente.
    A Concessionária sugere que os usuários planejem os seus deslocamentos com alguma antecedência em função de possíveis retenções. O local com intervenção estará devidamente sinalizado e equipe da CRT atuará na orientação dos motoristas.

  • CRT ALERTA A USUÁRIOS DA BR-116/RJ PARA QUE REDUZAM A VELOCIDADE NO KM-80,3


    A Concessionária Rio-Teresópolis (CRT) alerta os usuários da Rodovia Santos Dumont (BR-116/RJ) para que trafeguem em velocidade reduzida em ambos os sentidos no km-80,3 (Ermitage), onde há a implantação de sinalização emergencial no Trevo do Residencial Ermitage composta por seis redutores de velocidade, sinalização horizontal e vertical de desvio de eixo e regulamentação assim como de supercones indicativos de traçado com iluminação noturna.
    O local está devidamente sinalizado, com equipes da CRT orientando o tráfego de veículos. Outras informações podem ser obtidas pelos números 0800-0210278 e 0800-0210279 (deficientes auditivos e de fala), que funcionam em plantão 24h.

Meio ambiente | Fauna Viva | Demais Projetos

Saiba mais | Fotos Projeto Fauna Viva | Campanha Projeto Fauna Viva

Esta iniciativa, que existe desde 2008, conta com o apoio e a colaboração do Instituto Chico Mendes, Ibama, Museu Nacional do Rio de Janeiro, Centro de Primatologia do Rio de Janeiro (CPRJ) - INEA, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Castelo Branco, Fundação Oswaldo Cruz, Universidade de São Paulo e Fundação RioZoo.

O objetivo central é identificar e monitorar os animais silvestres atropelados na BR-116/RJ e os pontos com maior incidência. Desta forma, buscam-se informações para embasar o planejamento e a execução de ações que ajudem na redução destas ocorrências, como por exemplo, a implantação de dispositivos que permitam a travessia segura dos animais. Outro desdobramento do projeto é resgatar espécies saudáveis em perigo ou feridas no entorno da rodovia.

O Projeto Fauna Viva é realizado na BR-116/RJ, trecho Rio - Teresópolis - Além Paraíba, totalizando 142,5 quilômetros. A área de estudo inicia-se no município de Duque de Caxias e atravessa ainda os municípios de Magé, Guapimirim, Teresópolis, São José do Vale do Rio Preto e Sapucaia.

A região da Rio - Teresópolis - Além Paraíba abriga importantes remanescentes de florestas e uma das maiores reservas de Mata Atlântica do País - o Parque Nacional da Serra dos Órgãos (Parnaso). Ali vivem várias espécies como a onça-pintada, onça-parda, macaco muriqui, porco-do-mato e diversas aves que estão ameaçadas de extinção. Algumas espécies correm um risco maior de serem impactadas pelos atropelamentos na área da rodovia, como o macaco bugio, preguiça, cachorro-do-mato, tatu-galinha, gambá, ouriço-cacheiro, gaviões e corujas de diversas espécies.

VEJA COMO AJUDAR NA REDUÇÃO DOS ATROPELAMENTOS DE ANIMAIS SILVESTRES:

- respeite a sinalização e alertas às margens da rodovia;

- mantenha a velocidade indicada;

- ao avistar um animal, reduza a velocidade e dê preferência ao mesmo;

- não jogue restos de alimentos na rodovia ou no seu entorno. Isso atrai os animais;

- Em caso de atropelamentos ou ao perceber animais na pista ou nas proximidades, comunique a CRT (0800 0210278)

Procedimentos:

Caso seja encontrado algum animal silvestre atropelado na rodovia, este é levado pela CRT à sede do "Fauna Viva", no Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Os encontrados vivos e aparentemente saudáveis são examinados e devolvidos ao local de origem. Os feridos são atendidos pela veterinária do projeto, especialista em animais silvestres e, quando recuperados, também retornam ao trecho onde foram resgatados.


Para maiores informações sobre o projeto escreva para faunaviva@crt.com.br.

 
CRT - Concessionária Rio-Teresópolis © Copyright 2010 - Todos os direitos reservados. | Webmail